É difícil de imaginar que já se passaram 25 anos do lançamento de “Angel Dust”, o polêmico, estranho, e influente álbum sucessor do multi-platinado “The Real Thing” – da não menos controversa banda Faith No More.  Nas palavras do baixista Billy Gould: “Nós queríamos aproveitar o sucesso de “The Real Thing” e lançar algo realmente interessante enquanto ainda tínhamos a atenção e o interesse das pessoas” .

Apesar de estrear expressivamente em 10º lugar da parada Billboard 200 em junho de 1992, o álbum vendeu muito menos que seu citado antecessor e obteve fracas críticas especialmente da imprensa especializada na América. Todavia, com o passar dos anos, “Angel Dust” tem sido redescoberto pelos críticos e positivamente aclamado pelos fãs como uma obra de arte. Bandas da nova geração como Deftones, System of a Down e Dillinger Escape Plan têm venerado o estilo e a sonoridade do álbum, levando o Faith No More a incorporar novamente algumas músicas como “Caffeine” e “Midlife Crisis” no setlist da mais recente tour .

Algumas curiosidades a respeito de “Angel Dust”:

  • a faixa “Midlife Crisis” teria sido inspirada por Madonna;
  • a faixa “Be Agressive” é sobre sexo oral feito por parceiros do sexo masculino;
  • a faixa “Smaller and Smaller” só foi tocada uma vez ao vivo;
  • “Angel Dust” foi o último álbum gravado pelo guitarrista Jim Martin;
  • o álbum vendeu mais em países da Europa e Ásia do que nos EUA;

 

radio-bhrock-Faith-No-More-Angel-Dust

 

Fonte: Revolver